Congresso Brasileiro da Associação Brasileira de Física Médica comemora os 50 anos da entidade

A data de aniversário da ABFM é 25 de agosto, mas a festa se inicia uma semana antes, durante o congresso anual que acontecerá na cidade de Santos, no Mendes Convention Center, de 21 a 24 de agosto.

26 Jul, 2019

Este ano a Associação Brasileira de Física Médica – ABFM completa 50 anos de atividades. Para comemorar esta data o XXIV Congresso Brasileiro de Física Médica vem preparando atividades educacionais, científicas, profissionais e comemorativas que deverão marcar a Física Médica brasileira e regional. A data de aniversário da ABFM é 25 de agosto, mas a festa se inicia uma semana antes, durante o congresso anual que acontecerá na cidade de Santos, no Mendes Convention Center, de 21 a 24 de agosto. 

Na mesma semana que antecede o evento serão realizados dois cursos pré-congresso, um sobre tomografia computadorizada e mamografia e outro na área de radioterapia. Ambos trarão importantes nomes do cenário nacional e internacional para apresentar os avanços nessas importantes áreas da Física Médica. O curso acontecerá nas dependências do InRad HCFMUSP, em São Paulo, nos dias 19 e 20 de agosto. Já no dia 21, nas dependências da Escola Politécnica da USP, em Santos, haverá um importante Workshop Educacional, quando serão discutidas as perspectivas na formação de pessoal na área de Física Médica nos diferentes níveis, da graduação à residência, passando pela pós-graduação. 

A abertura do evento ocorrerá na noite do dia 21 de agosto, trazendo experiências fora das áreas tradicionais da Física ou da Física Médica, com abordagens mais gerais sobre as experiências de liderança de mulheres na Física Médica e os desafios de compartilhar a administração familiar com a competitividade no ambiente acadêmico. Para isso, serão apresentadas as palestras das profas. Cynthia McCoullough, da Mayo Clinic e presidente da Associação Americana de Físicos em Medicina, e Fernanda Staniscuaski, do Parents in Science.

Durante as manhãs do Congresso também foram programados mini-cursos nas áreas de Radioterapia, Medicina Nuclear e Radiodiagnóstico, com professores experientes e temas de enorme relevância para o aprendizado de jovens físicos médicos e daqueles que desejam reciclar seus conhecimentos. Por fim, no núcleo principal do evento, a programação científica e profissional cuidadosamente preparada, vai oferecer o que há de mais atualizado nas áreas de destaque da Física Médica mundial. Cerca de 20 convidados nacionais e estrangeiros já estão confirmados, entre eles cientistas de destaque internacional em suas áreas.

Complementando a parte científica a comissão organizadora está programando atividades relativas aos 50 anos da ABFM, aproveitando esse momento comemorativo para que essa edição aconteça em um ambiente muito festivo, alegre e descontraído. Segundo os organizadores o objetivo é lembrar do passado e construir juntos um futuro promissor para esta importante área que é a Física Médica, no qual acreditam ser este um momento especial para a atualização dos profissionais que atuam na física médica brasileira.

Faça seu cadastro no site do evento www.cbfm.net.br e mantenha-se atualizado.

Referência na América Latina

A área da física médica no Brasil está bem avançada e tem exercido um importante papel de protagonista na América Latina. De acordo com Paulo Roberto Costa, docente da área de Física Médica do Instituto de Física (FM) da USP e presidente do congresso, na sua 24ª edição, “temos uma formação de boa qualidade e, consequentemente, um bom resultado na utilização de tecnologias. O congresso deste ano comemora 50 anos da associação e contará um pouco da história para que as novas gerações entendam como foi pavimentado o caminho que trouxe a física médica nacional ao cenário recente.”

A física médica está por trás de muitas ações que a medicina adota, tanto nas áreas de imagem quanto nas de terapia. “Em muitos casos, em especial na radioterapia e na área de imagens radiológicas e de medicina nuclear, a ação do físico médico é muito importante para garantir a eficiência de diagnósticos e tratamentos”, afirma Paulo Costa. O papel da Associação Brasileira de Física Médica é “apoiar a certificação e formação de profissionais na área, e organizar congressos onde a comunidade se reúne anualmente para oferecer avaliação científica e tecnológica, trocar ideias, e isso é transferido aos pacientes dentro de hospitais”, justifica o professor.

Fonte: ABFM

 

Compartilhe


NOTÍCIAS RELACIONADAS