Estudo revisa a avaliação com doppler no transplante hepático

Confira o artigo na nova edição do jornal ID Interação Diagnóstica

17 Fev, 2017

O transplante hepático como alternatva terapêutica para pacientes com insuficiência hepática grave tem sido cada vez mais utilizado no Brasil. Com isso, cresce o número de pacientes que necessitam de acompanhamento, e o estudo ultrassonográfico tem papel fundamental nesta avaliação, sobretudo o doppler. 

Em artigo, os especialistas Andréia Fernandes e Harley de Nicola, da Fundação IDI, fazem uma revisão da avaliação dopplerfluxométrica no transplante hepático, desde a fase pré-cirúrgica até as possíveis complicações do transplante observadas pela imagem diagnóstica.

Cadastre-se aqui e tenha acesso ao artigo completo na nova edição do jornal ID Interação Diagnóstica.

Compartilhe


NOTÍCIAS RELACIONADAS