Laboratório permite avanços na pesquisa sobre o cérebro no Brasil

Estrutura será fundamental para executar o projeto PISA

15 Jun, 2016

 

O Instituto de Radiologia - InRad HCFMUSP comemorou a inauguração das novas instalações do Laboratório de Ressonância Magnética em Neurorradiologia do Departamento de Radiologia da FMUSP, o LIM-44, em evento realizado no início do mês de junho, na Faculdade de Medicina. Estiveram presentes na solenidade, o diretor da FMUSP e presidente do Conselho Deliberativo do HCFMUSP, Prof. Dr. José Otávio Costa Auler Junior; o Superintendente do HCFMUSP, Engº. Antonio José Rodrigues Pereira; o Presidente do Conselho Diretor do Instituto de Radiologia e Professor Titular do Departamento de Radiologia e Oncologia da FMUSP, Prof. Dr. Giovanni Guido Cerri; a Profª. Drª. Claudia da Costa Leite, Chefe do Departamento de Radiologia;o responsável pelo LIM-44, Prof. Edson Amaro Jr.; e a Diretora Executiva do InRad, Drª. Marisa Madi Della Colleta.

 

O convidado Helmut Heinsen, titular da Universidade de Wurzburg e professor visitante da USP no Projeto PISA, participou da inauguração e falou sobre a importância do novo laboratório para a execução do projeto. “Temos aqui um laboratório fantástico que muitas pessoas gostariam de ter. É nossa a responsabilidade entregar resultados porque estamos trabalhando com recursos de cidadãos que pagaram seus impostos, e estamos preparados para este desafio”, destacou.

 

Helmut Heinsen lembrou também que o trabalho é interdisciplinar e já conta com as especialidades da patologia, radiologia e com o Hospital das Clínicas e o Serviço de Verificação de Óbitos da Capital, enfatizando que essa nova infraestrutura será fundamental para o Projeto PISA (Plataforma de Imagem na Sala de Autópsia), que trata da pesquisa avançada sobre o cérebro, dentro do trabalho de aprimoramento do conhecimento na Universidade de São Paulo, tem agora a estrutura necessária para avançar depois da “Com este laboratório, acreditamos que podemos estender esta colaboração para um nível completamente diferente. O papel da Universidade é coletar dados, gerar e passar conhecimento para a sociedade. Certamente, pesquisadores de outras nações virão aprender conosco e todos nós iremos nos beneficiar”, concluiu.

           

Projeto de imagem em sala de autópsia ganha novas instalações

 

A plataforma do projeto PISA envolve uma equipe multidisciplinar formada por médicos de diferentes especializações, entre elas a radiologia e engenharia.  Profissionais dos Estados Unidos, Alemanha e Israel participam do trabalho.

 

Entre os projetos em execução na plataforma estão a validação do uso da tomografia computadorizada post-mortem para correlações anátomotomográficas nas doenças pulmonares; os fatores preditores de benignidade de nódulo pulmonar menor do que 1 cm, descoberto à tomografia computadorizada; avaliação post-mortem dos efeitos pulmonares da radioterapia; estudo encefálico post-mortem em indivíduos com doença de Alzheimer e idosos sem alterações neurológicas em ressonância magnética de alto campo-3T e caracterização estrutural post-mortem do tecido cerebral através de ressonância magnética de difusão. Confira mais detalhes sobre o projeto em http://www.inrad.hcnet.usp.br/pisa/

Compartilhe


NOTÍCIAS RELACIONADAS