O diagnóstico por imagem auxilia na remoção de coroa dentária aspirada

Embora a aspiração da coroa seja relativamente incomum, ela constitui uma emergência médica séria, escreveram os autores. A não remoção da prótese em tempo hábil pode resultar em morte e complicações graves, incluindo pneumonia por aspiração ou abscessos pulmonares obstrutivos.

25 Jun, 2021

Uma radiografia de tórax ajudou a identificar uma coroa dentária de 9,5 mm descoberta no pulmão de um homem de 81 anos admitido no hospital por meningite. A equipe internacional de autores por trás do caso publicou seu relatório na edição de agosto da Radiology Case Reports. Pacientes com alterações respiratórias ou que parecem ter elementos dentais ausentes ou dentes soltos após um acidente ou emergência devem ser submetidos a exames de imagem para evitar complicações graves, escreveram os autores. Isso é especialmente verdadeiro para pacientes mais velhos, que freqüentemente apresentam deterioração na higiene oral e cáries. Os dentistas devem estar atentos às opções de tratamento para esses pacientes, eles observaram. 

"A criação, colocação, manutenção e preservação cuidadosas de coroas protéticas são extremamente importantes em pacientes idosos", escreveu o grupo, liderado pelo Dr. Henrique Hadad, do departamento de cirurgia oral e maxilofacial da Faculdade de Odontologia da Universidade Estadual Paulista em Araçatuba, Brasil ( Radiol Case Rep , agosto de 2021, Vol. 16: 8, pp. 2280-2285).

Situação de emergência

O relato do caso se concentrou em um homem de 81 anos internado em uma unidade de terapia intensiva para meningite. O paciente apresentou alteração do estado de consciência e diminuição da saturação de oxigênio, necessitando de intubação orotraqueal de emergência. Após a colocação do tubo, o paciente foi submetido a uma radiografia de tórax para garantir que o tubo estava no local adequado. No entanto, a imagem também revelou um corpo estranho em forma de coroa protética dentária em seu brônquio lobo inferior direito.

Os médicos então avaliaram o brônquio do paciente usando uma cânula de intubação orotraqueal junto com um broncoscópio flexível e uma pinça tipo cesta. Eles escolheram esse método porque apresenta menor risco de morbidade e mortalidade, observaram os autores. O endoscópio passou livremente pela traqueia do paciente sem alteração do calibre e sem causar lesões na mucosa. Usando a luneta, a equipe visualizou a coroa dentária, que estava obliterando o brônquio do lobo inferior do homem no pulmão direito. 

Os médicos usaram a braçadeira de cesto para agarrar a coroa protética dentária dos pré-molares superiores e, em seguida, usaram a cânula para removê-la. O procedimento foi concluído sem complicações e o paciente foi reintubado. Aproximadamente uma hora se passou desde o momento em que os médicos identificaram o dente até sua remoção.

Gerenciando um caso difícil

Embora a aspiração da coroa seja relativamente incomum, ela constitui uma emergência médica séria, escreveram os autores. A não remoção da prótese em tempo hábil pode resultar em morte e complicações graves, incluindo pneumonia por aspiração ou abscessos pulmonares obstrutivos. Vários fatores estão ligados ao afrouxamento ou fratura de coroas dentárias, incluindo cáries, má higiene oral, tipos de cimento, doença periodontal e planejamento protético inadequado. Deve-se ter cuidado ao realizar intubações ou outros procedimentos semelhantes em pacientes idosos, de acordo com os autores.

Embora seguir todas as recomendações durante o manuseio de pacientes com trauma ou emergência nem sempre seja viável, a prevenção é o melhor caminho para evitar a ingestão ou aspiração acidental de próteses dentárias. No entanto, a imagem é um componente vital do diagnóstico e tratamento de pacientes que podem ter ingerido ou aspirado um objeto estranho, acrescentaram os autores. 

“O diagnóstico eficaz é importante para prevenir complicações adicionais em pacientes que aspiram coroas dentárias protéticas”, escreveram Hadad e colegas.

Imagem: Uma radiografia de tórax revelou um corpo estranho, eventualmente identificado como uma coroa dentária, no brônquio do lobo inferior direito de um homem. Todas as imagens são cortesia de Hadad et al. Licenciado sob CC BY-NC-ND 4.0 .

Imagem de coroa dentária aspirada capturada com broncoscópio flexível e pinça.

A coroa dentária protética de 9,5 mm removida.

Fonte: https://www.auntminnie.com/index.aspx?sec=sup&sub=xra&pag=dis&ItemID=132750

 

 

Compartilhe


NOTÍCIAS RELACIONADAS