Outubro Rosa reforça a importância da prevenção e detecção precoce do câncer de mama

Neste mês o INCA promove eventos e debates sobre como enfrentar o medo da doença.

02 Out, 2019

Na cerimônia de celebração do Outubro Rosa, mês em que, no mundo todo, são promovidas ações de reforço ao controle do câncer de mama, o Instituto Nacional do Câncer, promove na  segunda-feira, 7, evento para apresentar um panorama sobre a situação do câncer de mama no Brasil, seguido de debate acerca da importância de não permitir que o medo da doença paralise pacientes, familiares e amigos. Embora outubro concentre a maior parte das ações, o Instituto e o Ministério da Saúde (MS) recomendam que as atividades sejam continuadas ao longo do ano e que as mulheres estejam atentas aos sinais e sintomas do câncer de mama todos os meses.  

A campanha do INCA e do MS reforça três pilares estratégicos no controle da doença: prevenção primária (como reduzir o risco de câncer de mama), diagnóstico precoce (divulgar sinais e sintomas da doença e incentivar a mulher a observar o próprio corpo) e mamografia (informar que para mulheres de 50 a 69 anos é recomendada a realização de uma mamografia de rastreamento [exame de rotina], a cada dois anos). 

O controle do câncer de mama, com base em dados disponíveis nos sistemas de informação do País e em pesquisas nacionais, será tratado pela diretora-geral do INCA, Ana Cristina Pinho, na apresentação “O câncer de mama no Brasil”. Em seguida, profissionais de saúde e representantes da sociedade civil discutem a importância de enfrentar os estigmas da doença para conduzir as pessoas às ações de saúde e luta pelos próprios direitos, principalmente no âmbito do Sistema Único de Saúde, no debate “Juntos, enfrentando o medo”, mediado pela jornalista Luana Bernardes, da rádio Bandnews FM. 

A cerimônia do Outubro Rosa no INCA ocorre em seu edifício-sede, na Praça Cruz Vermelha, Centro do Rio de Janeiro, de 10h30 às 12h. O evento também poderá ser assistido pela TV INCA. Veja a programação do evento: 

Outubro Rosa 2019

7 de outubro de 2019 (segunda-feira)
10h    Café de boas-vindas
10h30    Cerimônia de abertura 
10h45    Apresentação “A situação do câncer de mama no Brasil”, com a Diretora-geral do INCA, Ana Cristina Pinho
11h15    Debate “Juntos enfrentando o medo”
    Moderadora: Luana Bernardes (BandNews FM)
   Debatedores: 
    1) Fabiana Tonelotto - mastologista do Hospital do Câncer III (HC III);    
    2) Juliana Castro – Psicóloga da Clínica da Dor do INCA e coordenadora do grupo de pesquisa Corpo e Finitude;    
    3) Jhiovana Ibañez - presidente da ONG Pérolas;    
    4) Walkyria dos Reis Nadaz  – paciente do HC III e integrante do Grupo Renascer.

12h    Encerramento

Exposição

Na sexta-feira, 4 , 22 painéis da exposição A Mulher e o Câncer de Mama no Brasil, que ilustram aspectos históricos, médicos e culturais das mamas, com foco especial no câncer e ações para o seu controle, serão expostos na Rodoviária do Rio. Durante a abertura da mostra, haverá distribuição de cartilhas e folhetos sobre o câncer de mama entre 9h e 11h.  A exposição é iniciativa do INCA e da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), e será exibida ao público até o dia 11, no embarque superior, na Av. Francisco Bicalho, 1, no Santo Cristo. Segundo o INCA, são estimados 59.700 casos novos de câncer de mama em 2019, com um risco estimado de 56 casos a cada 100 mil mulheres. 

Câncer de mama

É uma doença causada pela multiplicação desordenada de células da mama. Esse processo gera células anormais que se multiplicam, formando um tumor. 

Há vários tipos de câncer de mama. Por isso, a doença pode evoluir de diferentes formas. Alguns tipos têm desenvolvimento rápido, enquanto outros crescem mais lentamente. Esses comportamentos distintos se devem a característica próprias de cada tumor. 

O câncer de mama é o tipo da doença mais comum entre as mulheres no mundo e no Brasil, depois do de pele não melanoma, correspondendo a cerca de 25% dos casos novos a cada ano. No Brasil, esse percentual é de 29%. 

Para 2018, são esperados 59.700 casos novos de câncer de mama no Brasil. Excluído o câncer de pele não melanoma, é o mais frequente nas mulheres das regiões Sul, Sudeste, Centro-Oeste e Nordeste. O câncer de mama também acomete homens, porém é raro, representando apenas 1% do total de casos da doença. O numero estimado de mortes ao ano por essa doença é de 16.927, sendo 16.724 mulheres e 203 homens (2017 - SIM). 

Existe tratamento para câncer de mama, e o Ministério da Saúde oferece atendimento por meio do Sistema Único de Saúde (SUS). 

O movimento Outubro Rosa

É um movimento internacional de conscientização para o controle do câncer de mama. O Outubro Rosa foi criado no início da década de 1990 pela Fundação Susan G. Komen for the Cure. A data é celebrada anualmente, com o objetivo de compartilhar informações e promover a conscientização sobre a doença; proporcionar maior acesso aos serviços de diagnóstico e de tratamento e contribuir para a redução da mortalidade.

O INCA — que participa do movimento desde 2010 — promove eventos técnicos, debates e apresentações sobre o tema, assim como produz materiais e outros recursos educativos para disseminar informações sobre fatores protetores e detecção precoce do câncer de mama.

Fonte: https://www.inca.gov.br/noticias/no-outubro-rosa-inca-reforca-importancia-da-prevencao-e-deteccao-precoce-do-cancer-de-mama

 

Compartilhe


NOTÍCIAS RELACIONADAS