InRad pesquisa Amônia marcada com o Emissor de Positron Nitrogênio-13

Com esse biomarcador é possível quantificar a reserva de fluxo miocárdio através do PET/CT, informação fundamental para avaliar se o músculo cardíaco está em sofrimento por baixo aporte de oxigênio.

13 Jun, 2022

A Divisão de Medicina Nuclear e Imagem Molecular do Instituto de Radiologia do HCFMUSP está desenvolvendo pesquisas inéditas no país com uso de Amônia marcada com o Emissor de Positron Nitrogênio-13. Com esse biomarcador é possível quantificar a reserva de fluxo miocárdio através do PET/CT, informação fundamental para avaliar se o músculo cardíaco está em sofrimento por baixo aporte de oxigênio. Isso só tem sido possível pelo trabalho competente e pioneiro da equipe excepcional de profissionais do Ciclotron, acelerador de grande porte instalado nas dependências do Centro de Medicina Nuclear, e pela parceria com pesquisadores do Instituto do Coração e de outros Institutos do HCFMUSP, além de uma equipe multiprofisional extremamente dedicada e competente. É a primeira vez que se produz esse radiofarmaco para pesquisa no Brasil, sendo para nós motivo de muito orgulho em poder contribuir com o desenvolvimento da ciência e na geração de inovações tecnológicas em nosso país.

Fonte: prof. Carlos Buchpiguel/Linkedin

Compartilhe


NOTÍCIAS RELACIONADAS